Projeto |

Na principal entrada da vila de Ansião, com o seu ar rígido e imponente destaca-se como edifício o Quartel dos Bombeiros.

Uma volumetria irregular, com uma base de implantação recortada e descontrolada resultante da falta de ornamentação nas alterações e ampliações que ao longo do tempo foi sofrendo.

Com o aumento da corporação e dos seus meios, voltou a sentir-se a necessidade de ampliar as instalações, recorrendo ao logradouro baldio que possui nas traseiras como local a intervir.

Como ponto de partida a qualquer base conceptual, procurou-se perceber junto dos profissionais a disciplina das exigências de funcionamento que viriam a resultar numa arquitetura seriada pela coerência organizacional.

Como principais premissas ao projeto destacou-se a necessidade de se construir sem afetar a pré-existência, mas com o intuito de no futuro, numa nova intervenção fazerem parte integrante um do outro. Programaticamente pretendia-se adicionar novas valências e melhorar algumas existentes.

O quartel existente e a ampliação proposta em forma de forma de L, fincada aos taludes existentes, criam a parada no seu interior provocando o sentido de unidade para um espaço exterior que surge como resposta a um programa vazio que serve os trabalhos e as atividades das corporações ao ar livre.

Em torno desse pátio, a ala que encosta no antigo quartel alberga a sala de comando, salas de formação e zonas de serviço, na outra as zonas destinadas às viaturas, garagem e oficina. Como peça que vem escalonar todo o conjunto, a torre escola que pela sua altitude continuará a ter o seu destaque na malha urbana da vila.

Volumetricamente, a contrariar a planta regular, destacam-se as coberturas com várias pendentes que provocam dinâmica à modesta escala que confronta com as vias publicas adjacentes.

O rigor exigido pela funcionalidade, traduziu-se numa solução construtiva simples e económica.

Estrutura metálica que segue uma métrica seriada pelas dimensões dos perfis de forma a haver aproveitamento máximo de material.

Como revestimento, a chapa metálica ondulada, que envolve todas as superfícies, alçados e cobertura, incluindo também os vãos através de chapa perfurada. Numa intervenção futura à pré-existência, o prolongamento da mesma “pele” poderá vir a depurar os alçados e conseguir uma união e conformidade entre os dois corpos.

Ficha Técnica |

Localização: Av. Dr. Vítor Faveiro 16, Ansião

Projeto: Janeiro de 2015

Construção: Dezembro 2018

Cliente: Bombeiros Voluntários de Ansião

Área de construção: 1200m2

Equipa |

Estudo prévio: Bruno Dias, Jorge Pimenta, Luís Ventura

Arquitetura: Bruno Dias, Luís Ventura

Execução: Bruno Dias, Luís Ventura

Engenharia: Humberto Lopes – HML, FAMETAL

Carpintaria: MCJ Duarte

Construção: Arlindo Lopes Dias

Alumínios: Systalprof

Fotografia: Hugo Santos Silva